Com a popularidade da nuvem, muitas desenvolvedoras de software que nasceram com o sistema desenvolvido para ser executado da forma onpremisse se viram obrigadas a migrar as soluções ofertas para esta nova plataforma conhecida como cloud.

Essa migração não é nada simples e em vários casos exige que toda aplicação seja reescrita do zero, usando outra linguagem de programação.

Devido a este grande trabalho algumas empresas estão ofertando a sua solução como uma aplicação em nuvem (ou cloud), quando na verdade a aplicação apenas está na nuvem, em um servidor virtualizado e que permite sim acessar o aplicativo até via navegador, mas que na prática não é uma solução cloud. Esse tipo de solução foi cunhado pelo mercado como “fake cloud”.

Então agora temos um problema: Como saber se a sua aplicação é de fato cloud ou se é fake cloud?

Uma das maneiras de saber se é ou não é observar se ao contratar a assinatura do software você precisa esperar para que um servidor seja preparado para o seu uso. Se isso for necessário é um fake cloud.

Aqui um detalhe: quando você cria um perfil em alguma rede social (Facebook, Instagram, Linkedin, etc.) você precisa esperar um ambiente ser preparado ou você já faz o login e tudo está pronto para o uso?

Outra maneira de identificar é se tem algum botão chamado “clique aqui para atualizar a versão” ou então “se encontrar algum erro clique aqui e volte algumas versões para atualizar” ou qualquer outra informação semelhante. Quando esse tipo de informação existe é bem provável que seja uma aplicação fake cloud.

Na prática uma aplicação cloud tem suas atualizações de maneira simples e invisível, pois é o fornecedor do software quem atualiza e faz isso em apenas em um local. Todos os clientes acessam a mesma infraestrutura que é compartilhada e é no código do software que o sistema diferencia as unidades exclusivas e seguras para os dados de cada cliente. É isso que garante a agilidade e escalabilidade de uma aplicação verdadeiramente em nuvem.

Outro detalhe: Quando você acessa seu perfil na rede social, o fato de você não acessar o perfil de outro, vendo por exemplo as mensagens inbox de outro perfil, tem exatamente isso, é o software da rede social que identifica que você consegue ver somente o seu inbox e o não de outros.

Um sistema verdadeiramente cloud pode ser hospedado em vários servidores replicados, tendo acima deles um balanceamento de carga para não sobrecarregar e até escalar novos servidores automaticamente quando a demanda assim exige. Mas é exatamente esse o ponto, tudo ocorre de uma forma orquestrada, onde não é necessário preparar um novo servidor ou um novo database no banco de dados manualmente a cada novo cliente.

As explicações acima tem por objetivo serem menos técnicas quanto possível e dentro de cada item existe toda uma complexidade técnica envolvida que não vem ao caso aqui detalhar por não ser a finalidade deste artigo.

Então a pergunta agora é: Sua aplicação é de fato cloud? Fiquem atentos.

Se você busca uma solução verdadeiramente em nuvem para o controle de ponto dos seus funcionários, conheça o Aponta Fácil. Com tecnologia de ponta e um sistema eficiente, oferecemos um controle de ponto totalmente automatizado e seguro, com atualizações transparentes e sem a necessidade de preparar um novo servidor para o seu uso.

Não perca mais tempo com soluções “fake cloud”. Experimente agora o Aponta Fácil e comece a otimizar a gestão do seu negócio!